Transplante fecal torna melanoma resistente em sensível à imunoterapia

Por Docmedia

17 março 2021

O surgimento da imunoterapia com inibidores do ponto de verificação imunológica é considerado o maior avanço recente do tratamento do câncer. Entretanto, apenas uma parcela dos pacientes apresenta resposta à imunoterapia, sendo que os motivos para diferentes padrões de resposta ainda não são conhecidos.

Especificamente em relação ao melanoma, tumor agressivo e de difícil tratamento, 40% dos pacientes apresentam resposta à imunoterapia com resultados consistentes a longo prazo. Por isso mesmo, identificar os determinantes dos diferentes padrões de resposta tem o potencial de melhorar o padrão de resposta dos 60% restantes não responsivos.

Pesquisas recentes, por sua vez, sugerem que o perfil do microbioma pode ser um desses fatores críticos para a resposta à imunoterapia. Agora, pesquisadores do National Institutes of Health e do UPMC Hillman Cancer Center reforçam esse entendimento ao utilizar transplantes de microbiota fecal para converter melanomas não responsivos à imunoterapia anti-PD-1 em lesões responsivas.

Quer saber mais?

Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.

Baixe aqui AppStore

Baixe aqui Google Play

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas