Novo estudo pode explicar sucesso do jejum intermitente na redução do peso

Por Docmedia

30 dezembro 2022

Um dos padrões alimentares mais populares atualmente para a perda de peso e outros benefícios para a saúde é a alimentação com restrição de tempo (ART), também conhecido como jejum intermitente. O padrão de ART consiste em um período diurno de 8 horas em que a alimentação é liberada intercalado com um período de restrição alimentar de 16 horas.

Agora, um estudo de pesquisadores da Northwestern University e colegas da Universidade do Texas desvendou um dos fenômenos induzidos pela ART para gerar seus benefícios. A pesquisa do grupo foi publicada na revista Science e narra um experimento com camundongos alimentados com dieta rica em gordura.

O artigo também lembra que estudos anteriores revelaram que camundongos e humanos que ingeriram esse tipo de dieta na fase inativa do ciclo circadiano mostraram maior ganho de peso. Do mesmo modo, a dieta rica em gordura ingerida em regime de ART levou a ganho de peso mais restrito.

No estudo atual, a equipe focou exatamente em desvendar os achados desses estudos prévios. Por isso, o grupo de camundongos alimentados com dieta rica em gordura foi dividido em dois, com parte recebendo o alimento no período noturno (fase ativa do ciclo circadiano) e parte sendo alimentada durante o dia (fase inativa do ciclo circadiano).

Como esperado, os animais alimentados na fase inativa ganharam mais peso que aqueles alimentados na fase ativa do ciclo. Posteriormente, a investigação no nível celular e metabólico revelou que a dieta rica em gordura ingerida na fase ativa do ciclo circadiano induz maior gasto energético resultante de maior termogênese nos adipócitos e maior síntese de creatina nas mitocôndrias dessas células.

Por fim, os pesquisadores manipularam geneticamente um grupo de animais alimentados com dieta rica em gordura na fase inativa do ciclo circadiano. A manipulação consistiu na ablação de uma proteína do dedo de zinco (ZFP423), um fator de transcrição de ligação ao DNA em diversas vias de sinalização. Curiosamente, essa manipulação aprimorou a termogênese dos adipócitos durante a fase inativa do ciclo circadiano e restringiu o ganho de peso nos animais.

Segundo os autores, seus achados ajudam a explicar os importantes efeitos da ART no controle do peso corporal.

Quer saber mais?

Fonte:

https://www.science.org/doi/10.1126/science.abl8007

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas