Identificada assinatura genética comum a diferentes formas de doença do neurônio motor

Por Docmedia

29 setembro 2022

A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é a mais comum das doenças do neurônio motor, sendo 90% dos casos de natureza esporádica e 10% hereditários. A proteína superóxido dismutase 1 (SOD1) normalmente exerce importantes funções celulares associadas ao bom funcionamento. Contudo, estudos anteriores em modelos animais e celulares de ELA mostraram que algumas mutações no gene SOD1 resultam em uma proteína tóxica para as células e que formas mutantes de SOD1 estão intimamente relacionadas com casos hereditários de ELA.

Agora, pesquisadores da Universidade de Sidney avançaram nesse tema e demonstraram a presença de mutações em SDO1 como um elo genético comum em todas as doenças do neurônio motor, independente da presença de hereditariedade. A publicação em Brain conta que o grupo empregou técnicas histológicas, bioquímicas e analíticas para perfilar alterações na deposição da proteína SOD1, localização subcelular, maturação e modificação pós-traducional em tecidos post-mortem da medula espinhal portadores de ELA e controles sem a doença.

Os tecidos foram dissecados visando especialmente as regiões em que se identificava degeneração do neurônio motor. A estratégia identificou acúmulos de proteína SOD1 imatura e estruturalmente desordenada em neurônios motores da medula espinhal de casos familiares de ELA ligados e não ligados a SOD1 e casos de ELA esporádicos, mas não nos neurônios motores oriundos de doadores sem esse tipo de doença.

As alterações encontradas na proteína SOD1 anormal resultam via de regra em instabilidade e desmetilação de dímeros de SOD1 enzimaticamente ativos, bem como alterações nas modificações pós-traducionais de SOD1 e chaperonas moleculares reguladoras da maturação de SOD1.

As alterações descritas foram encontradas apenas nos sítios medulares de degeneração do neurônio motor e conseguiram diferenciar facilmente todos os portadores de doença do neurônio motor dos controles.

Segundo os autores, a demonstração de proteinopatia SOD1 generalizada na doença do neurônio motor pode configurar um promissor alvo terapêutico comum nesse tipo de patologia.

Quer saber mais?

Fonte: https://academic.oup.com/brain/advance-article/doi/10.1093/brain/awac165/6580902?login=false

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas