Estudo inédito encontra evidência de ligação entre vício em opioides e dor crônica

Por Docmedia

5 setembro 2022

Ainda hoje, os opioides permanecem a forma disponível mais eficaz para o controle da dor. Essa indisponibilidade de alternativas mais seguras para controle da dor e um componente de uso indiscriminado levaram a uma enorme crise de transtorno por uso de opioides (TUO) nos Estados Unidos.

A novidade é que pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio e da Universidade de Michigan demonstraram uma importante conexão entre TUO e dor crônica, que se acredita possa auxiliar no manejo desses pacientes. A publicação no jornal PAIN Reports, da Associação Internacional para o Estudo da Dor, lembra que a observação clínica já sugeria uma conexão entre TUO e dor crônica, mas os mecanismos subjacentes ao fenômeno permaneciam desconhecidos.

No estudo do grupo, o foco do trabalho foi a sensibilização central (SC), um mecanismo neurológico relacionado à dor crônica que já se especulava ter potencial para influenciar TUO. Basicamente, a SC é uma característica intrínseca do sistema nervoso central de processamento anormal do estímulo doloroso no cérebro e na medula.

Esses pacientes têm facilidade de transitar os estímulos dolorosos pela medula em direção ao cérebro, que, por sua vez, luta para desativá-los o quanto antes. Clinicamente, isto significa que indivíduos com SC tendem a sentir mais dor em comparação aqueles em que o mecanismo não está ativo.

Para o estudo, foram recrutados 141 participantes do estudo do centro de tratamento de dependência do Ohio State Wexner Medical Center em Columbus. Esses participantes responderam questionário eletrônico com os Critérios de Pesquisa de Fibromialgia do American College of Rheumatology 2011 para avaliar a dor crônica. Além disso, também responderam a perguntas sobre interferência da dor, qualidade de vida e itens sobre crenças de dor e expectativas de tratamento da dor e dependência.

Essa avaliação concluiu que os portadores de maior SC mostravam pior qualidade de vida, tinham a dor como principal motivação para o TUO e para adiar seu tratamento. Além disso, o medo do retorno da dor se mostrou uma forte motivação para recaídas no TUO.

Segundo os autores, que pretendem aprofundar o entendimento sobre sua descoberta, seus dados sugerem que a SC pode ser um importante fator subjacente que complica o tratamento da dor crônica e TUO.

Quer saber mais? https://journals.lww.com/painrpts/Fulltext/2022/08000/Central_sensitization_in_opioid_use_disorder__a.5.aspx

Fonte:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *