Escore genético de risco de câncer de próstata em grupo multiétnico

Por Docmedia

4 abril 2021

O desenvolvimento de ferramentas genéticas tem sido incorporado à prática clínica para auxiliar na identificação de uma série de condições. Com relação ao câncer de próstata (CP), os exames de rastreio fazem um bom serviço em diagnosticar a doença, mas seu uso indiscriminado e uniforme pode levar tanto à perda de um diagnóstico como à execução de exames e tratamentos desnecessários.

Nesse contexto, a utilização de escores de risco genético pode auxiliar na identificação dos indivíduos que irão se beneficiar de triagem mais recorrente e aqueles que podem ser inseridos em regimes menos intensos de triagem. A iniciativa já existia para o CP, mas o escore de risco teve como base para construção uma população de ascendência quase toda europeia.

Agora, foram incorporados biomarcadores relativos à população de ascendência africana descobertos em 2020, o que tornou a ferramenta muito mais inclusiva e eficiente.

Quer saber mais?

Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.

Baixe aqui AppStore

Baixe aqui Google Play

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *