Composto do gengibre mostra atividade contra modelos de doença autoimune

Por Docmedia

6 fevereiro 2021

As doenças inflamatórias intestinais (DIIs), retocolite ulcerativa (RCU) e a doença de Crohn (DC), são uma consequência da hiperativação da resposta imunológica contra antígenos de micróbios intestinais em indivíduos geneticamente suscetíveis. A doença cursa com crises e períodos de remissão, mas produz considerável morbidade e custos médicos.

A novidade é que pesquisadores da University of Alabama at Birmingham publicaram um artigo relatando o desenvolvimento de uma estratégia imunoterápica capaz de melhorar a inflamação e prevenir as crises em modelo murino de DC e experimentos in vitro com células de pacientes. Estimular artificialmente a ativação das células T CD4 que promovem a inflamação, ao mesmo tempo inibindo a sinalização que controla essa ativação e, por fim, estimulando a proliferação de células T reguladoras (Treg). Em conjunto, essas ações inibiram a resposta inflamatória no modelo animal e em células de pacientes.

Quer saber mais?

Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.

Baixe aqui AppStore

Baixe aqui Google Play

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas