Bactéria reduz doença do enxerto versus hospedeiro após transplante de medula

Por Docmedia

23 março 2021

O transplante de medula é a principal opção de tratamento para pacientes com cânceres hematológicos, sendo muitas vezes curativo. Entretanto, a consequência de um transplante alogênico de células-tronco hematopoéticas (TCTH) é que as células do doador não reconhecem as células do receptor como próprias e passam a atacá-las, no que se conhece como doença do enxerto versus hospedeiro (DEVH).

A DEVH é uma reação potencialmente fatal, principalmente pelos danos que causa no intestino. A condição é ainda agravada pelo abalo que a preparação para o transplante com quimioterapia e radioterapia produz na microbiota, favorecendo a proliferação de germes oportunistas.

A novidade é que pesquisadores do MUSC Hollings Cancer Center relataram terem identificado uma espécie bacteriana capaz de proteger os pacientes contra a DEVH após o TCTH. A espécie bacteriana foi identificada após o sequenciamento da microbiota intestinal e dois grupos de um modelo murino de DEVH, sendo que um dos grupos recebeu transplante de microbiota para aliviar os sintomas. Segundo a equipe, a descoberta pode originar tratamentos mais seguros para a condição.

Quer saber mais?

Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.

Baixe aqui AppStore

Baixe aqui Google Play

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas